Saiba o que é Vinho Nobre Nacional e por quê você deveria prová-los

Olá amantes e apreciadores de vinhos, que estão em busca de entender mais sobre Vinho Nobre Nacional e a procura de saber quais são eles. A seguir mostraremos tudo sobre o que você precisa saber e aprender sobre esses vinhos para que saibam por quê experimentar esse tipo de vinho.

O que é?

Antes de 2018, os vinhos eram classificados em finos, quando feitos exclusivamente com variedades de uvas Vitis Viníferas, com castas europeias como:

  • Cabernet
  • Sauvignon
  • Chardonnay
  • Pinot noir
  • Merlot

O limite antes estabelecido era de 14% de álcool, o que em alguma safra era necessário cortar os vinhos para reduzir o álcool para ficar de acordo com a legislação. Assim, surgiu o vinho nobre, uma classificação que possui vinhos com teor alcoólico de 14,1% até 16%.

São vinhos exclusivamente elaborados com uvas Vitis viníferas e podem ser branco, rosé ou tinto, e todo o álcool deve ser proveniente dos açúcares da fruta. Ou seja, uma informação muito importante a ser visada é que nesta categoria, não é permitido acrescentar sacarose para fermentar.

A classificação de Vinho Nobre foi definida pelo Ministério da Agricultura. Através da instrução Normativa nº 14, em 8 de fevereiro de 2018 – Art. 34: São classificados e denominados vinhos nobres, aqueles elaborados no território nacional exclusivamente a partir de uvas da espécie Vitis vinífera que apresentarem teor alcoólico de 14,1% e 16%.

Há dois tipos de produção de vinhos no Brasil:

  1. Vinho de Mesa ou Colonial: Tem maior volume em produção em terras brasileiras, elaborado a partir de variedades não viníferas, as uvas americanas ou Vitis labruscas, aquelas mesmas uvas que compramos no supermercado.
  2. Vinho Fino Seco: elaborado a partir das variedades Vitis Viníferas que passou, em 2018, a ter a subdivisão de “Vinho Nobre”.

O que significa Nobre

A expressão “nobre” serve para deixar claro que aquele Vinho Fino está acima de 14% de teor alcoólico por volume. E a quantidade de volume de álcool não significa que o vinho é desequilibrado, muito menos muito alcoólico na boca. Pois há práticas enológicas modernas que corrigem e extraem o melhor sabor para compor o estilo pretendido e deixar o vinho mais harmonioso.

Classificação

Alguma vez, já deve ter ocorrido de você tomar vinho e sentir aquela sensação dele estar bem alcoólico, e recorrendo ao rótulo, aquela surpresa! Constava somente 13,5% de álcool.

Na Instrução Normativa n° 14, de 8 de fevereiro de 2018, no Art. 30, classifica-se os vinhos em Reserva e Gran Reserva. São vinhos subdivididos em vinhos finos e vinhos nobres.

  • Vinho Nobre Reservado: Branco, Tinto e Rosé, apresenta teor alcoólico igual ou superior a 14,1%
  • Vinho Nobre Reserva: Branco e Rosé, que apresenta teor alcoólico igual ou acima de 14,1% e maturação mínimo de 6 meses e o tinto além do teor alcoólico igual ou superior a 14,1% deverá ter maturação mínima de 12 meses.
  • Vinho Nobre Gran Reserva: Branco e Rosé, apresenta álcool igual ou acima de 14,1% e maturação mínima de 12 meses e passagem por barris de madeira por 3 meses. O Tinto, além do teor alcoólico igual ou superior a 14,1%, deverá ter maturação mínima de 18 meses e passagem por barris de madeira por 6 meses.

 

Veja a seguir, a tabela para entender melhor a classificação de Vinho Nobre:

 

Esse foi um artigo sobre Vinho Nobre Nacional com tudo o que você precisa saber, as classificações e dicas de vinhos nobres para que você venha conhecer e apreciar. Esperamos que tenha gostado e ajudado bastante. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novidades Você gostaria de receber as novidades sobre vinhos, carnes e os melhores rótulos. Não Sim